12 abril 2016

Home- part I


      Casa, onde está? Onde achar? Nem sempre estamos nela, nem sempre pertencemos, buscamos desesperadamente pela casa, lar, pelo nosso lugar no mundo. Antes de mim, antes de você o homem já tinha um dilema ficar ou continuar andando? Os antigos nômades já eram assim, nunca paravam sempre em busca do seu lugar do melhor de todos para chamá-lo de casa, quando descobriram como tornar um local sua casa pararam de procurar e tentaram torná-los os locais o melhor possível, alguns corações simplesmente acreditaram que seu lugar é onde se cresceu, e no momento falado andar sem rumo era loucura sem tamanho, mas nem todos os corações se aquetaram diante do lugar que viveram, essas almas viajantes criaram os utensílios para viver viajando, domesticaram animais para seu meio de transporte, criaram carroças, charretes, carros, motos.
      Sempre admirei pássaros vão atrás de seus lares, saem de seus ninhos a maioria nunca retorna, coragem de ser como eles de sair pelo mundo sem rumo até achar seu destino final, para se achar, para viver. O problema é que o criador não nos fez para isso, dentro de nossa essência ele colocou um sentimento que qualquer um que vive mudando, que os viajantes sentem: Pertencimento. Essa palavra que tanto tem significado, mas que só aparece quando saímos atrás do que queremos. Chegar em um novo local nunca é fácil, não há nada, não há ninguém de aspecto familiar e como seres humanos isso te quebra por dentro, a diferença de local, de pessoas, o medo da cidade grande isso te atinge como uma prédio caindo, é uma demolição em você mesmo, se ver sozinho em um local desconhecido pode te trazer a falta e a saudade, mas tantos já o fizeram....
      Nordeste para São Paulo, Norte para centro-oeste, Sul para São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, do Brasil para os EUA, para Europa, Ásia, Oceania, da Europa para América, da África para Europa, Ásia, América, saindo de sua cidade, de seu país, de sua zona de conforto para seguir um sonho, uma vontade de vida melhor. Eu mesma sei o que é isso e sei da vontade que tenho, esse ano saí da minha cidade, sonho em sair do meu paí, é preciso ter coragem, muita coragem, deixar tudo e abraçar o mundo de peito aberto e se abrir a tudo que vier, de considerar uma benção, mas saber também que tudo isso é uma maldição, é estar entre a cruz e a espada, entre a vontade de ficar naquele lugar dos sonhos, onde a vida te parece melhor e voltar para o seu conforto tão familiar, onde você já sabe, somos feitos de vontade de descobrir o descobrir o desconhecido, mas ir de encontro a ele só os mais verdadeiros aventureiros, o fato é que a saudade do conforto te destrói por dentro, o jeito é aprender a viver com essa dor que as vezes vai te consumir e te fazer chorar e outras nem mesmo sentir você irá, mas lá ela continuará porque você sabe que uma hora ou outra vai voltar...